06/12/2019

Dezembro chegou!


Hoje terminei o meu planner mensal. Tenho em mim aquela terna sensação em pensar que alcançamos a última página do calendário. Na verdade já é tempo de comprar um novo, pois dizem que dezembro é o mais rápido dos meses. Talvez eu concorde, mas só porque dezembro é o meu mês favorito. Hahaha

Completei aniversário de um ano de namoro no dia 1º, sendo muito grata por ter ao meu lado alguém que eu possa contar sempre. Muitas coisas boas ainda virão pela frente. Estou muito animada desde que soube que farei uma viagem de carro. Eu adoro viajar de carro e sobretudo conhecer e visitar lugares novos. Levarei meu sketchbook para todos os cantos e pretendo desenhar bastante nessa viagem.

O blog já está em clima festivo! Pendurei as luzinhas de natal no topo. Eu ainda sou iniciante nas artes digitais, mas fiquei muito orgulhosa com o resultado. Espero que tenham gostado e que tenham um ótimo início de dezembro ♥

18/11/2019

playlist de letrinhas


Decidi participar da tag alfabeto musical da Cecília, que consiste em criar uma playlist com 26 músicas que comecem com cada letra do alfabeto, de A a Z. Foi um desafio em tanto, inicialmente pensei que não fosse conseguir completar a lista, na verdade eu nem estava com a intenção de postar, mas achei legal deixar registrado o meu gosto musical dessa época. Quem sabe daqui a alguns anos outras músicas estejam mais dignas de aparecer nessa lista, substituindo outras que não farão mais sentido pra mim.

Tive dificuldade com as letras Q e X, e para falar a verdade a música XO da Beyoncé é a única que está na lista que ouvi poucas vezes e que não sei cantar. Percebi que sou muito fã da Lana (hahaha), até tive que substituir algumas músicas para dar vez a outros artistas e músicas que gosto. Decidi não colocar nenhuma música brasileira nela, acho que as músicas brasileiras merecem uma playlist só para elas, mas como no momento não tenho títulos para todas as letras, deixarei para (quem sabe) depois.

* As músicas Kill Kill e Queen of disaster da Lana não estão disponíveis no Spotify.

A - Asleep - The Smiths
B - Breezeblocks - Alt-J
C - Cigarette Daydreams - Cage the Elephant
D - Dance Monkey - Tones and I
E - Eres tú - Carla Morrison
F - Feel It Still - Portugal. The Man
G - Green Light - Lorde
H - Heroes - David Bowie
I - I Put a Spell on You - Nina Simone
J - Jailhouse Rock - Elvis Presley
K - Kill kill - Lana del Rey
L - Lucky ones - Lana del Rey
M - My girl - The Temptations
N - Norman Fucking Rockwell - Lana del Rey
O - Ocean Eyes - Billie Eilish
P - Psycho Killer - Talking Heads
Q - Queen of disaster - Lana del Rey
R - Radioactive - Imagine Dragons
S - Shade - IAMDDB
T - Tadow - Masego & FKJ
U - Ultraviolence - Lana del Rey
V - Video games - Lana del Rey
W - Watch - Billie Eilish
X - XO - Beyoncé
Y - Young folks - Peter Bjorn and John
Z - Ziggy Stardust - David Bowie

11/11/2019

Hábitos simples que mudaram a minha vida


Reclamar menos e agradecer mais. Parei de reclamar das coisas sobre as quais não tenho controle e não posso mudar: o ônibus atrasado, a chuva quando tenho que voltar para casa, o calor, o frio, as estações do ano. Parei de reclamar sobre ter que lavar a louça ou fazer qualquer uma de minha obrigações. É preciso agradecer: por ter um transporte que possa me levar para onde eu quiser, por ter comida para sujar a louça, por poder aproveitar o sol do verão e ter condições para não passar frio no inverno. Eu não suportava a palavra gratidão e como as pessoas a usavam, não suportava vê-la em legendas de fotos, nem acompanhada da hashtag e lembro de quando fiquei enojada vendo uma matéria no jornal sobre essa palavra. E depois de dois anos aplicando esse sentimento na minha vida sem nomeá-lo como gratidão em si, eu compreendi o que significava, e hoje agradeço muito à vida. #Gratidão

Tomar 2L de água por dia. No começo, baixei um aplicativo para o monitoramento do meu consumo de água diário, obriguei-me a tomar mais água e descobri que tudo o que dizem sobre manter-se hidratado é verdade. Faz muito bem para a saúde, para a aparência, para o bom funcionamento do corpo. Às vezes quando sentimos fome, na verdade pode ser sede. Não abro mais a geladeira de 5 em 5 minutos para petiscar alguma coisa, ao invés disso estou sempre com uma garrafinha de água ao meu alcance.

Comer mais saudável. Alimentação é uma coisa surreal e fundamental para se sentir bem. Há três meses decidi mudar a minha alimentação. Mas não fiz dieta! A dieta nunca funcionou para mim, pois quando eu comia algo que não estava dentro do que podia, me sentia mal e me dava o direito de estragar um dia todo comendo porcaria só porque falhei uma única vez. Então eu decidi fazer uma reeducação alimentar sem saber muito o que isso significava. Comecei a repensar os alimentos e o que eu colocava para dentro do meu corpo, optei por opções mais naturais e saudáveis, não surtei quando tomei sorvete ou comi chocolate, continuei me alimentando bem sempre que podia. Em casa todos decidimos comer mais saudável, também cortamos o arroz e diminuímos a carne vermelha. Em meio a toda essa rotina de alimentação saudável, descobri que sou celíaca e portanto tenho alergia a glúten, nunca mais pizza, hambúrguer, pão, cerveja, macarrão ou qualquer coisa que contenha trigo ou outros grãos com glúten! Para falar a verdade, não sinto falta nem um pouco. Há outras opções no mercado, há outras formas de fazer essas mesmas receitas usando outros ingredientes. Eu não passo fome, nem vontade! Quando você se alimenta bem, o seu corpo responde, e eu me sinto mais leve, mais disposta e feliz.

Praticar atividade física. Uma vez assisti a uma palestra de desenvolvimento pessoal e como vencer a depressão e outras doenças psicológicas e ouvi que "para ser feliz e ter qualidade de vida, é preciso fazer ao menos meia hora de exercício por dia!". Eu era uma pessoa totalmente sedentária na época e a carapuça serviu. Devido a escoliose, hoje faço pilates e natação. Em um mês de pilates, as dores da coluna e as câimbras diminuíram. Hoje consigo fazer alguns exercícios que no primeiro dia não consegui, criei uma consciência corporal muito boa em pouco tempo. Há dois meses decidi sair para caminhar pela primeira vez no meu bairro e foi muito bom. A princípio, eu queria caminhar para perder peso, mas o ar puro, as flores no meu caminho, o fato de eu me aproximar da natureza e mexer o meu corpo me fizeram muito bem. Eu odeio academia, e não sei quando vou deixar de odiar aquela energia horrível que sempre senti ao pisar nesses ambientes, nem aqueles aparelhos horrendos que eu nunca consegui entender e fazer direito! Mas caminhar é diferente, tem o ar, as pessoas, o céu, você mesmo com os seus pensamentos e um fone de ouvido com a sua playlist favorita para te animar.

Cuidar mais de mim. Já fui muito desleixada comigo alguns anos atrás, eu não me cuidava, "não ligava para a aparência", eu saía desarrumada e mal vestida. Não hidratava o cabelo nem tirava a sobrancelha. Eu mal sabia fazer um delineado gatinho, que hoje faz parte de mim e faço até no carro em movimento se precisar. É claro que não há mal nenhum em fazer ou deixar de fazer essas coisas, desde que você esteja feliz com as suas decisões e com você mesmo! Mas eu não estava, eu queria mudar e não conseguia. Eu achava que não me importava, mas no fundo eu me importava. Todas as mulheres são lindas, eu dizia. Mas eu enxergava beleza em todas as outras mulheres do mundo e não enxergava beleza em mim. Eu me negava a ficar bem e a me sentir bonita, minha autoestima era muito baixa. Depois de um certo tempo, quando decidi sair dessa e começar a me cuidar, vi que não faz mal para ninguém! Na verdade, faz muito bem. Não é vaidade, é aumentar a autoestima para se sentir bem. 

Parar de fumar. Provavelmente uma das melhores decisões que tomei neste ano. Comecei a fumar bem nova, na pré-adolescência, por inúmeros motivos. Nunca pensei que fosse viciada em cigarro até eu tentar parar de fumar pela primeira vez e falhar. Não foi fácil largar o cigarro, mas não pela nicotina. O meu vício no cigarro era emocional (para a maioria dos fumantes é)! Compreendi que o cigarro funciona como uma meditação: você para, acende um cigarro e se concentra no ato de fumar. Você começa a perceber a fumaça enchendo os seus pulmões de ar, e é obrigado a inspirar e expirar profundamente. Você se concentra nos seus pensamentos, e esquece de tudo ao seu redor. Além de "meditação", o cigarro era usado por mim como um escape — quando eu estava sozinha e entediada na faculdade, ou no ponto esperando o ônibus chegar ou até mesmo quando eu queria me isolar um pouco das pessoas.

Ser eu mesma. Sem medo, sem precisar esconder os meus sentimentos, nem o que eu penso, a minha opinião ou gostos. Não me preocupar com o que as pessoas pensam sobre mim, mas o que eu penso de mim mesma, se estou feliz assim. Não me comparar com outras pessoas. Aceitar meus cabelos, minhas gordurinhas, minhas imperfeições. Perceber que tem gente que gosta de mim do jeitinho que sou, da minha personalidade, da minha arte e das minhas ideias. Gostar de ser eu e não querer ser nenhuma outra pessoa no mundo, amar a minha vida, perdoar o passado e ter orgulho da pessoa que me tornei.