} }

16.9.16

três últimos filmes assistidos

Olá, como vocês estão? Infelizmente está sendo inevitável o meu sumiço no blog, já que estou dedicando um tempinho a mim e aos meus projetos pessoais. Esses filmes eu assisti há algum tempo, mas foram os últimos, já que ultimamente estou usando o meu tempo para fazer as minha artes (haha).

Espero que gostem dos pequenos comentários que fiz sobre eles.


1. Os Bons Companheiros (Martin Scorsese, 1990)

O filme conta a história de um garoto (Henry Hill) que resolveu tornar-se gangster e por isso envolveu-se com mafiosos italo-americanos no bairro do Brooklyn, onde morava, em NY. Largou os estudos para trabalhar para eles e com 20 anos já havia se tornado um grande ladrão mafioso com esquemas que envolviam milhares de dólares, junto com seus companheiros Jimmy e Tommy. O filme é genial, baseado em fatos reais e se passa nas décadas de 60 e 70. Eu simplesmente adorei e nos cincos primeiros minutos, pensei "meu, esse filme é f*da, do car*lho". Scorsese é muito bom e o De Niro está um gato (quando não?)

2. Se Meu Apartamento Falasse (Billy Wilder, 1960)

A história é sobre um homem que aluga seu apartamento às noites para que seu chefe e superiores possam ter encontros amorosos com suas amantes nele. A protagonista acaba se apaixonando pela ascensorista do edifício onde trabalha, sem saber que ela é uma dessas amantes e a história vai se desenrolando de modo que ele precisa escolher entre ela ou o bom cargo que conseguiu. Os filmes antigos são os meus favoritos, sem dúvida, mas infelizmente esse não me cativou nem um pouco. A história é simplesmente muito clichê (mas Isadora, os filmes daquela época hoje são clichês mesmo — minha mãe sobre a minha opinião). E não é verdade, já vi filmes clichês que me cativaram de maneiras inexplicáveis. O problema consiste na personagem principal, que é sem dúvidas o tipo de gente que eu mais odeio: aquela que não sabe dizer não e que é sonsa.

3. A Onda (Dennis Gansel, 2008)

G-E-N-I-A-L, cheio de metáforas e um dos poucos filmes alemães que assisti. Para dar uma aula sobre autocracia, um professor do ensino médio cria um grupo fascista (A Onda) na sala de aula. A problemática acontece quando o grupo toma uma forma gigantesca e essa proporciona exclusão, vandalismo e violência, que já não poderiam ser controladas mais pelo professor, o líder desse. O filme é ótimo, mas eu faria diferente sendo o professor. Eu não montaria um grupo fascista na sala, mas sim agiria de forma fascista (APESAR DE SER ANTI-FASCISMO) para com os alunos, para que esses pudessem entender a verdadeira realidade do fascismo e o quão ruim é essa forma de governar quando não se está no poder e é a parte oprimida. Ou você não se lembra dos camisas negras?

2 comentários:

  1. Fiquei com vontade de assistir Se meu Apartamento Falasse. Ultimamente ando em uma vibe de filmes dos anos 60 e 70!

    Bom fim de semana!

    Beijos,
    Pri
    www.vintagepri.com.br

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia nenhum
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderExcluir

✋👍👎👉👄👅💁🙆🙋😭😁😄😊😋😘😍😎😔😪😐😟😨😠😡💔❤️💛🍂🍃🌵🌲🍄🌻🌼🍀🌸🍉🍋🍒🍓🍊🍇🍑🍌🍕☕🎅🎃💩💣🌎🌑🌕🌙⛅